CURSO DE GERENCIAMENTO DE INCIDENTES E PLANEJAMENTO DE CONTINGÊNCIA EM MINAS GERAIS – LOGOS

Local da fase presencial: Belo Horizonte-MG. – Carga horária: 40 h – 1ª FASE (EAD): 30 de abril a 13 de maio de 2019, 20 horas/aula. – 2ª FASE (presencial): 15, 16 e 17 de maio de 2019, 20 horas/aula. Programa completo em: www.logosconsult.com.br

O curso GERENCIAMENTO DE INCIDENTES E PLANEJAMENTO DE CONTINGÊNCIA aborda a metodologia de continuidade de negócios com ênfase para o gerenciamento de incidentes e planejamento de contingência e de resposta a emergência. Apresenta as melhores práticas e metodologia para o planejamento e a implementação de um programa de gerenciamento de incidentes, assim como a estruturação de medidas de contingência e resposta a emergência.

Com conteúdo baseado em técnicas e processos consagrados constantes nas normas técnicas ABNT NBR ISO 22301:2013 Sistema de gestão de continuidade de negócios – Requisitos; ABNT NBR 15999:2007 Gestão de continuidade de negócios – Código de prática; ABNT NBR ISO 31000:2018 Gestão de riscos – Princípios e diretrizes; ABNT NBR ISO/IEC 31010:2012 Gestão de riscos — Técnicas para o processo de avaliação de riscos e a família ABNT NBR 27.000 (segurança da informação), fornece aos alunos conhecimento sobre gestão de riscos estratégicos, gerenciamento de crises, elaboração de planos de contingência e o desenvolvimento de um programa de gestão de incidentes.

No decorrer do curso o aluno recebe informações e conhecimentos acerca das ações a realizar nas fases de prevenção, preparação, mitigação, resposta e continuidade da organização após um incidente de segurança.




AGEMPU PARTICIPA DE REUNIÃO COM SG E ENTIDADES REPRESENTATIVAS DO MPU

O Coordenador-Geral da AGEMPU,
Laercio Bernardes, participou nesta segunda-feira(18) da Reunião das
Associações Representativas do Ministério Público da União (MPU), com Secretário-Geral
do MPF, Alexandre Camanho. Também estavam presentes representantes da ASMIP, ASEMPT
e ASMPF, com ausência justificada da ASCNMP.

Dentre vários assuntos foram
destacados: MP 873 do Governo Federal que ataca entidades de classe pra efetuar
descontos em folha de pagamento; Concurso de Remoção de vários cargos do MPU o
e retorno da possibilidade de remoção dos servidores do CNMP com ramos do MPU;
o eminente reajuste do Plan-Assiste tanto dos titulares como dos dependentes a
ser realizado nos próximos meses; e questão dos fechamentos de diversas
unidades ministeriais (PRM´s e PTM´s) pelo Brasil.

A AGEMPU apresentou as seguintes
pautas para as devidas providências da Administração Superior: Cronograma da
Capacitação dos Agentes de Segurança Institucional do MPU e Publicação
Definitiva das portarias relativas a Regulamentação da Lei 13.316 de
20/07/2016, que dispõe sobre a Carreira dos servidores do MPU e desdobramentos
da Comissão Permanente de Gestão da Carreira dos Servidores do MPU, a qual a
AGEMPU tem participação.

Ponderou-se a questão da Emenda Constitucional 95 que congela gastos públicos (investimentos). Na visão de Laercio Bernardes, por se tratar de um tema complexo de grande importância para a categoria se faz necessário Seminário para discutir estes e demais pontos com as demais entidades representativas e o conjunto da categoria. E iniciar mobilização da Categoria para campanha salarial visando recomposição das perdas inflacionarias.




AGEMPU fará sustentação oral na próxima reunião do Subcomitê Estratégico de Segurança (SES)

A AGEMPU fará sustentação oral na
próxima reunião do Subcomitê Estratégico de Segurança (SES) em que se discute
matéria de interesse dos Agentes de Segurança Institucional.

Na oportunidade, será debatido a
definição da abrangência da “atividade de segurança”.

Durante todo o dia (11/03), a
AGEMPU apresentou esclarecimentos técnico e jurídico aos membros de integração
do SES.

Nosso esforço é contribuir para
ampliação dos espaços democráticos na participação das entidades na construção
de políticas de segurança institucional, com o objetivo de fortalecer o cargo e
da maior aceitabilidade as decisões da Gestão Superior. 




2º Seminário Internacional de Ações Táticas Policiais e Defesa Pessoal Militar, Pessoal e Civil

A CIP – Confederação
Internacional de Polícia – Seção Brasil realizará o 2º Seminário Internacional
de Ações Táticas Policiais e Defesa Pessoal Militar, Pessoal e Civil – 29, 30 e
31 de março em Brasília/DF – Ele será uma grande oportunidade para inserir os
agentes de segurança do Ministério Público em um ambiente de aperfeiçoamento e
troca de experiências com grandes especialistas internacionais na área
policial.

Organizado
pelas seguintes entidades: International Police Confederation (IPC); Academié
Jacques Levinet (AJL); World Krav Maga Organization (WKMO); JD Police Defense
System. A organização e promoção são de responsabilidade desta Confederação
Internacional de Polícia em parceria com a International Police Confederation
France Section, International Police Confederation Brazil Section e JD Police
Defense System.

O período de inscrições para aqueles que realizarão o curso ocorrerá entre os dias 01 de março e 25/03 de 2019. Os interessados em participar deverão fazer a inscrição atrás do link: https://www.internationalpoliceconfederation.com/inscricao-1. O investimento para participação do seminário nos 3 dias é de R$ 3.000,00 (Três mil reais), se for participar de 2 dias é R$ 2.400,00 (Dois mil e quatrocentos reais) e de 1 dia é de R$ 1.500,00 (Mil e quinhentos reais). Será emitido o certificado. Veja o cronograma do seminário abaixo. E para mais informações entre em contato com a CIP – Confederação Internacional de Polícia através do site: https://www.internationalpoliceconfederation.com/programacao.




AGEMPU e Agepoljus protocolam proposta de Emenda para inclusão dos Agentes na Reforma da Previdência

O Coordenador-Geral da AGEMPU, Fernando Belchior, e o Presidente da Agepoljus, Roniel Andrade, conquistaram apoio do Deputado Federal, Delegado Valdir, líder do governo na Câmara dos Deputados, para inclusão da categoria dos Agentes de Segurança Institucional do MPU e do Judiciário como beneficiários da aposentadoria Especial.

Para substanciar o pedido de apoio, o Coordenador Geral da AGEMPU juntou ao requerimento um parecer técnico elaborado por um dos maiores especialista em direito previdenciário, Dr. Wladimir Novaes Martinez.

O parecer evidencia que a atividade de segurança desempenhado pelos Agentes de Segurança do MPU, institucionalmente atribuída pela portaria PGR/MPU 766/13, numa leitura harmônica com a com lei 6.514/77 e Portaria MTPS, justifica justa inclusão dos agentes como categoria de risco.

Com a conquista do apoio do líder do governo para inclusão da emenda modificativa no texto de Proposta de Emenda da reforma da previdência, a AGEMPU invoca empenho de todos os associados na coleta das assinaturas dos Deputados Federais.

Precisamos de mínimo 179 assinaturas para inclusão do texto na fase que sucederá a da CCJ.

Ja conquistamos o apoio do líder do governo, devemos avançar agora na coleta do número necessário de apoio.

Contamos com a sua ajuda.

Juntos somos mais fortes, Unidos e Vitoriosos.




AGEMPU requer regulamentação da Lei 13.316

Hoje, dia 15 de fevereiro de 2019, o Coordenador-Geral, Laercio Bernardes, protocolou requerimento junto ao Gabinete da Exma. Procuradora Geral da República.

Neste requerimento a AGEMPU requer que sejam publicadas as Portarias em que foram discutidas e deliberadas pontos da Portaria provisória n. 61 de 22 de julho de 2016 relativa a Lei de PCS – Planos de Cargos e Salários do Ministério Público da União.

No momento em que começamos a discutir nosso PCS-5 após aprovação
dos seguintes projetos: PCS-1 Lei 9953, PCS-2 Lei 10476, PCS-3 Lei 11415, PCS-4
Lei 13316; Precisamos partir de um marco regulatório definitivo, pois a
Portaria 61 é provisória.

Coordenador
da AGEMPU participa da 1º Reunião da Comissão Permanente de Gestão da Carreira
dos Servidores do MPU




CURSO GESTÃO ESTRATÉGICA DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL

A LOGOS – Inteligência
e Planejamento Estratégico realizará o curso GESTÃO ESTRATÉGICA DE SEGURANÇA
INSTITUCIONAL, 5ª edição, com 40 h/aula, na modalidade semipresencial.

1ª fase EAD:  8 a 23 de abril de 2019 (20h).

2ª fase presencial: 24
a 26 de abril de 2019 (20h), realizado em Florianópolis-SC.

O curso promove o
desenvolvimento e o aperfeiçoamento de competências, habilidades e atitudes
necessárias aos integrantes de órgãos públicos que atuam na formulação de
políticas, estratégias, planos e normas de Segurança Institucional, em
governança e gestão de Segurança Institucional e áreas correlatas.

Foi desenvolvido pela
LOGOS – Inteligência e Planejamento Estratégico com a finalidade de fornecer os
instrumentos para compreender e implementar o caráter sistêmico da Segurança
Institucional nas organizações, construindo a estrutura de Governança em
Segurança.

Em anexo o programa completo
e a ficha de inscrição.

Outras informações em: www.logosconsult.com.br




Coordenador da AGEMPU participa da 1º Reunião da Comissão Permanente de Gestão da Carreira dos Servidores do MPU

O Coordenador-Geral da AGEMPU, Laercio Bernardes participou da 1º Reunião da Comissão Permanente de Gestão da Carreira dos Servidores do Ministério Público da União, como representante das Associações do MPU, realizada na manhã desta quinta-feira (07) na PGR. Estavam presentes na reunião representantes de classes, e da Administração do MPU e demais ramos.   

A necessidade de tratar
continuamente questões relacionadas a carreira dos servidores do MPU, deu
início a Comissão permanente da Carreira dos Servidores do MPU. A ideia é que
essa comissão efetue estudos mais aprofundados sobre os temas que ficaram sem
solução e para novas questões que sejam pertinentes.

A reunião foi conduzida pela
Secretária de Gestão de Pessoas, Eloá Todarelli, onde foram discutidos temas
como Ingresso e desenvolvimento na Carreira.

Ponderou-se a questão da Emenda Constitucional
95 que congela gastos públicos (investimentos), inclusão da Escola Superior do
MPU no Plano de Carreira, inclusão das atribuições dos cargos, questão da terceirização,
limitação dos percentuais de ocupação de cargo em comissão por servidores do
cargo efetivo, Concurso de Remoção, gratificação de pericia, teletrabalho,
jornada de trabalho e percentuais do AQ (adicional de qualificação), dentre
outros pontos de igual importância.

Na visão de Laercio Bernardes, por se tratar de um tema complexo de grande importância para a categoria se faz necessário Seminário para discutir estes e demais pontos com as demais entidades representativas e o conjunto da categoria.




AGEMPU participa da primeira reunião com Associações Representativas do MPU

Na
manhã desta quarta-feira (06) o Coordenador-Geral da AGEMPU, Laercio Bernardes,
se reuniu com representantes das Associações de Classe para tratar das
reivindicações dos servidores do MPU. Na reunião também estavam presentes: Elber
Ferreira presidente da ASMIP, Suely Masala presidente da ASMPF, Adeline
Castilho vice-presidente da ASEMPT.

Durante
a reunião foi tratado entre vários assuntos, destacando-se Plan-Assiste, carreira
dos servidores, data-base e ações Jurídicas.  A próxima reunião ficou agendada para o dia 18
de fevereiro as 9 horas na sede da ASMPF.

Registre-se
que amanhã será realizada a primeira reunião da comissão interdisciplinar que
debaterá novo Plano de Carreira do MPU, abaixo link da matéria:




AGEMPU participa de Ato a favor da Justiça do Trabalho

AGEMPU participa de Ato Nacional em Defesa da Justiça do Trabalho e dos Direitos Sociais realizada na tarde desta terça-feira, no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF). A mobilização é uma realização da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), em parceria com a Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), a Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e do Ministério Público da União (Fenajufe), a Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas (Abrat) e o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A programação do Ato Nacional teve pronunciamentos das entidades
realizadores e das demais entidades apoiadoras, além de representantes da
Procuradoria-Geral do Trabalho, da Organização Internacional do Trabalho (OIT),
das universidades e de outros órgãos e entidades ligadas ao Direito do
Trabalho. As entidades afirmaram ser um retrocesso o fim da Justiça do
Trabalho.

Na opinião do Coordenador Laercio Bernardes todos os brasileiros tem a
obrigação de defender a democracia (Justiça do Trabalho e Direitos Sociais),
pois, foram conquistados como muita luta e sacrifício.

Ao final, a plenária debaterá a aprovação da *Carta
de Brasília
*, que será encaminhada a todos os parlamentares e merecerá,
de todas as entidades, a mais ampla divulgação.

*Com informação da comunicação da ANAMATRA