Associação Nacional dos Agentes de Segurança Institucional do MPU e CNMP

CARTA RENUNCIA DO COORDENADOR GERAL PEDRO SOBRINHO

LOGO DA AGEMPU
 Associação Nacional dos Agentes de Segurança Institucional do MPU e CNMP

Caros Associados e demais Técnicos de Segurança Institucional,

pedro

Por motivos de ordem pessoal, eu Pedro Vieira da Silva Sobrinho, Técnico de Segurança Institucional e Transporte, RG M6895092 SSP/MG, CPF 001.123.666-35, venho por meio dessa carta renunciar ao cargo de Coordenador Geral da AGEMPU, a partir do dia 24 de agosto de 2015, momento em que explicarei os motivos que me levaram a tomar essa decisão.

Após longa reflexão, tomei essa decisão de me retirar dos Quadros de coordenadores da AGEMPU, após 8 anos de trabalho árduo, (últimos seis como Coordenador Geral) saio com o sentimento de dever cumprido, de uma pessoa que nunca fugiu a luta pela valorização dessa categoria que tanto admiro, nunca me furtei de assumir posições que beneficiavam a maioria e contrariavam alguns.

Peço aos colegas que ao ser lembrado, se for lembrado, que se lembrem das inúmeras vitórias conquistadas pela valorização da categoria, pois estas foram conquistadas com muito sacrifício pessoal e familiar, lembro me, de diversas reuniões que ocorreram em finais semana com sindicatos e associações, reuniões com autoridades que aconteciam fora do expediente, pois era mais fácil de sermos recebidos, enfim muitos sacrifícios. Deixo claro que cada momento desse valeu a pena e faria tudo de novo pelas conquistas.

Um acontecimento em especial, ocorrido na ultima sexta-feira, fortaleceu minha ideia de renuncia, naquele dia estávamos lutando pela retirada da redução GAS, aguardando a reunião com o Chefe de Gabinete do PGR, Dr. Pelella, devida a importância do fato deixei de levar minha filha, que é especial a uma consulta médica, minha pequenininha ficou até, às dez horas da noite sem jantar, e fora da sala de reunião, dois amigos (Obilon e Belchior) ficaram cuidando dela e lá de dentro, escutava ela me chamar, fiquei muito triste e pensativo sobre essa situação.

Gostaria a partir de agora fazer um breve histórico sobre minha passagem pela AGEMPU, enumerando as vitórias alcançadas nesse período, lembro que estou no terceiro mandato como Coordenador Geral e acredito ser necessário uma renovação nos quadros de Coordenadores, ressaltando a importância da AGEMPU para nossa categoria.

Destacarei diversos pontos, dividindo os louros da vitória com os diversos Coordenadores que me acompanharam nessas empreitadas, em especial, meu amigo Maurício Marques e Aírton, que nunca me abandonaram nas lutas, os diversos colegas que trabalham e não gostam de aparecer, mas ficam nos bastidores, lutando pela melhoria e valorização de nossa carreira, não cometerei a loucura de citar nomes, pois corro o risco de esquecer algum nome, pois eles são inúmeros.

Dentre as vitórias destaco os seguintes pontos:

  • O recebimento do Adicional de Qualificação de nível Superior e de ações de treinamento, lembro que todos os servidores recebiam e nós não!
  • décimo terceiro sobre a GAS;
  • A consolidação da Gratificação de Atividade de Segurança, lembrando que “constantemente surgia boatos que a GAS iria acabar” para os técnicos de transporte, pois segundo o entendimento deles o “motorista” não exercia atividade de segurança.
  • A unificação dos cargos que trouxe valorização e reconhecimento da categoria, fortalecendo ainda mais a GAS.
  • A assinatura de mais de cinquenta convênios que beneficiam todos os associados;
  • A contratação do escritório jurídico que hoje defende os interesses de todos os associados do Brasil, lembrando que temos diversas ações lutando pelos associados, das quais destaco:
  • Acumulação da GAS com a FC;
  • Imposto de renda sobre o auxílio pré escolar;
  • Retroativo do adicional de qualificação de nível superior; e
  • Retroativo do adicional de qualificação de ações de treinamento;
  • Ação dos 13,23% sobre vencimento básico
  • fora as ações de cunho individual que são inúmeras. Etc etc
  • A retirada do nome transporte do cargo no Conselho Nacional do Ministério Público, momento tenso, pois, queriam extinguir o cargo de Técnico de Segurança Institucional e Transporte, mas conseguimos reverter a situação, retirando o nome transporte do cargo.
  • O aumento significativo do número de associados, que dobrou nesses últimos anos, acredito eu, devido as conquistas da associação.
  • A renovação do site, a criação do facebook, twitter, grupo de discussões e o envio de e-mails para os associados e não associados, mantendo informado todos os associados do Brasil, mostrando nosso respeito aos associados, em especial aos colegas que estão lotados fora de Brasília.
  • No plano de Cargos e salários conseguimos incluir:
  • mudança da identificação funcional para Agente de Segurança Institucional;
  • a possibilidade de acumular a GAS com Hora extra;
  • a possibilidade de acumular GAS com Fcs e Ccs, fato esse que desestimula os Técnicos de Segurança Institucional a assumir cargos de chefia.
  • Deixo em aberto a negociação com a administração da retirada do nome transporte da nomenclatura do cargo.

Faço questão de lembrar a ultima vitória, que foi a retirada através do substitutivo do Plano de cargos e salário da redução da GAS pra quem não exercesse a atividade de segurança armada, lembro que aproveitamos essa oportunidade e reforço o que disse anteriormente.

“A AGEMPU não se furtou de lutar pela retirada deste artigo que tanto prejudica nossa categoria, tanto que em reunião com Secretário Geral, Dr. Lauro, onde estavam presentes os representantes do SINASEMPU, SINDIJUS, ASMPF, AGEMPU e outras entidades representativas, a AGEMPU foi a única entidade representativa a manifestar abertamente pela retirado do artigo.

Diante disso partimos para o segundo plano que era convencer a relatora do plano a alterar o PL antes da votação, então nos reunimos com a Deputada e convencemos a mesma a retirar esse artigo, só que, no entanto, em outra reunião com a administração ela foi convencida a não retirar, com o argumento que isso atrasaria as votações.

Mas tínhamos um terceiro plano que é entrar com ação de inconstitucionalidade por ferir os princípios isonomia, onde o PL diferenciaria servidores da mesma carreira com salários diferentes e também por caracterizar redução salarial.

Como pode ser visto fizemos nosso trabalho, lembro que este plano não foi discutido com nenhuma entidade representativa e foi apresentado praticamente em cima da hora pra ser votado, se não a administração perderia o prazo regimental, por isso não conseguimos tirar esse absurdo do PCS.

A vitoria conseguida agora, por nossa categoria foi a oportunidade que surgiu devido à possibilidade de envio desse substitutivo ao PLC e não perdemos tempo.

Espero sinceramente ser compreendido e não julgado por essa decisão, peço aos colegas que apõem os coordenadores que ficam, em especial os Coordenadores Gerais Maurício Marques e Aírton da Silva Pires, que sempre estiveram junto comigo nessas empreitadas.

No mais despeço me agradecendo aos colegas que entraram em contato, manifestando sua solidariedade.

Respeitosamente,

Brasília 20 de agosto de 2015.

Pedro Vieira da Silva Sobrinho

Ex Coordenador Geral da AGEMPU

Quem somos

Enquete

Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.

Convênios


Associação Nacional dos Agentes de Segurança Institucional do MPU e CNMP
SAF-SUL Quadra 04, Lote 03 - Sala S.04.4
DTI/AGEMPU Brasília - DF
CEP: 70.050.900
Tel: (61)3224-9273 / (61)3223-6707


Por GB Criação de sites